almanaquistas contatos cadastro parceiros

AGENDA DE SHOWS

EM BREVE NOS CINEMAS

Festival do Rio 2014: Gangues de Tóquio


por Gabriel Gaspar

28/9/2014

 

Insano. Em um caldeirão que não para de mexer por duas horas, o diretor Sion Sono mistura referências à cultura pop ocidental e oriental em sua adaptação do mangá "Tokyo Tribe" de Santa Inoue. O resultado é um inusitado musical hip hop japonês, que carrega em si um pouco de animes, filmes de artes marciais, filmes de comédias e filmes de terror trash, sem se levar a sério um minuto sequer.


O filme narra uma Tóquio futurista, repleta de favelas, guetos e boates, dominadas por gangues de jovens rebeldes. Nesse cenário, o canibal chefe da yakuza Buppa decide exterminar a todos em combates que envolvem de espadas samurai a tanques de guerra, passando por metralhadoras e trituradores gigantes. Tudo isso enquanto dançam e cantam hip hop.
Usando rappers reais, tatuadores e dublês em seus papéis principais, o filme diverte pelo apelo exagerado com que debocha de todas as suas referências.


Com um visual delirante e personagens que ultrapassam o caricatural, atingindo picos de demência, o diretor transforma seu filme em uma espécie de mosaico de filmes ocidentais sob a visão dos orientais. O filme passa de forma declarada por Mad Max, Laranja Mecânica, The Warriors, sobrando até uma citação às citações do Tarantino.
O ritmo frenético com que dirige cada cena e os longos planos-sequência, em que mistura as lutas com as danças, não dão tempo para o espectador fugir do mundo bizarro que o diretor propõe.


Com situações, diálogos e viradas extremamente estapafúrdias, o filme escolhe um formato totalmente caótico para demonstrar a falta de sentido em toda luta, trazendo no fim uma mensagem surpreendentemente profunda, absurda e real. E assim, Sion Sono transforma seu filme em um clássico cult instantâneo.

 

 

Festival do Rio 2014 - Midnight Movies

Gangues de Tóquio (Tokyo Tribe)

Japão, 2014. 116 min 

De Sion Sono
Com Ryohei Suzuki, Young Dais