almanaquistas contatos cadastro parceiros

AGENDA DE SHOWS

EM BREVE NOS CINEMAS

Festival do Rio 2014: O Sal da Terra


Por Zeca Seabra
23/9/2014

 

Ao contrário de muitos cineastas que vivem tentando superar-se ano após ano, realizando filmes complexos e intelectuais, Wim Wenders (assim como seu contemporâneo Werner Herzog) é o tipo de diretor que não tem medo de realizar obras simples no formato documental - gênero considerado como o princípio de carreira de qualquer cineasta.


No documentário O Sal da Terra (The Salt of the Earth), agraciado com o prêmio do júri na mostra Um Certo Olhar no Festival de Cannes 2014, o diretor reverencia a fantástica obra do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado em uma perfeita simbiose cinematográfica. Dividindo a direção com Juliano Ribeiro Salgado (filho do fotógrafo), Wenders humildemente desaparece para que as imagens que Salgado coletou por mais de 40 anos de carreira, falem por si próprias.

 

Filho de fazendeiros humildes, do interior de Minas Gerais, Salgado estudou economia para satisfazer os desejos do pai. Após o golpe militar, ele e sua eterna companheira Lélia, emigraram para Paris e em suas viagens de trabalho para a África, ele fez sua primeira sessão de fotos com a câmera emprestada de sua esposa. A arte de fotografar o inspirou tanto que tornou-se independente percorrendo o mundo como testemunha viva das grandes desgraças e injustiças sociais extraindo poesia de eventos trágicos repletos de morte e miséria. É impressionante ouvir do próprio Salgado o relato do genocídio em Ruanda que deixou uma trilha de 150 quilometros de cadáveres ou como ocorre o deterioramento físico dos famintos do norte da África.

 

Fartamente ilustrado pelas poderosas imagens em P&B (que valem mais de mil palavras) o filme não se limita mostrar apenas os vários projetos do fotógrafo. Ele mergulha mais fundo e vai buscar na trajetória deste sensivel artista uma associação com aquilo que ainda é possivel ser transformado e resgatado. Após presenciar horrores atrozes e concluir que a espécie humana é terrível, Salgado purifica-se através da recuperação de suas raízes.


A descoberta de sua pátria após anos de exílio, a relação com o pai idoso, a parceria com o filho adulto e a criação do Instituto Terra, responsável pelo replantio da Mata Atlântica em uma região deteriorada, são frutos deste percurso que tanto fascinou Wenders. A excelente edição de Maxine Goedicke (Pina) e Rob Myers permite que a narrativa, mesmo com uma cronologia aleatória, adquira contornos arrebatadores culminando no retorno do fotógrafo e do cineasta a seu local de origem.


Salgado e Wenders fundem-se neste belo estudo cinematográfico que revela como o olhar e o esforço de um homem podem mudar sensivelmente a humanidade.


Mostra - Noite de Abertura

O Sal da Terra (The Salt of the Earth)
Brasil, Itália, França, 2014. 110 min.
Direção: Wim Winders, Juliano Ribeiro Salgado
Com: Sebastião Salgado, Wim Wenders, Juliano Ribeiro Salgado