almanaquistas contatos cadastro parceiros

AGENDA DE SHOWS

EM BREVE NOS CINEMAS

Ação entre Amigos


21/09/2014

por Filipe Pereira, em Brasília

Amizades, confiança, companheirismo e idealismo. É a partir dessa mistura de emoções que o filme de Beto Brant é contado. Ação Entre Amigos conta a história de Miguel, Elói, Paulo e Osvaldo, um grupo de amigos de meia-idade que, há 25 anos havia sido emboscado em uma ação revolucionária em meio à ditadura militar. O modo com que Brant executa seu filme reúne escolas diversas de cinema, desde o conhecido estilo pop de Tarantino, até a violência gráfica de Scorsese, além de um roteiro repleto de suspense, que revela gradualmente seus escusos segredos, muito bem distribuídos pelos pouco mais de setenta minutos de tela.

Grande parte do mérito do filme se dá pela credibilidade que o elenco empresta ao filme. Miguel, interpretado pelo ator Zé Carlos Machado, é o personagem que mais sofreu com o cárcere. Ele descobre que seu torturador sobreviveu, e continua vivendo tranquilamente, sem qualquer complexo de culpa. O ator faz um Miguel tão contestador quanto seria nos anos de chumbo, mostrando-se inconformado com a injustiça de seu carrasco seguir impune após cercear a vida de sua amada e de seu filho. Seu grito de revolta emociona, fazendo com que a empatia seja automática a cada uma das suas loucas ações.

O revanchismo do protagonista o faz ficar cego, fazendo-o atentar contra o covarde que os deixou, um homem que não tinha a chancela de culpa e o sangue dos seus amigos sobre sua testa. O roteiro acaba trágico, validando até alguns dos pontos do acordo de anistia e mostrando que o ódio desmedido é tão perigoso quanto a omissão. Ação Entre Amigos é um thriller repleto de ansiedade, cujo fôlego impressiona por não se perder em nenhum momento.