almanaquistas contatos cadastro parceiros

AGENDA DE SHOWS

EM BREVE NOS CINEMAS

Uma Lição de Vida


Por Raíssa Rossi
30/8/2014

 

Kimani Nganga Maruge (1920-2009) foi um queniano integrante da tribo Kikuyu e veterano Mau-Mau na rebelião contra o imperialismo britânico, que eclodiu em 1952, que deixou sua marca na história de seu país e do mundo. Aos 84 anos, após ouvir sobre o programa Educação para Todos lançado pelo governo, decidiu se matricular numa pequena escola primária local para aprender a ler e escrever. O objetivo? Conseguir ler uma carta que recebeu da Presidência do Quênia. Mesmo com muitos obstáculos, que incluem a desaprovação dos pais das crianças e dos políticos, Maruge não desistiu em momento algum, muito pelo contrário: as adversidades o fizeram ainda mais perseverante.


A trajetória de Maruge foi tão inusitada que ele foi convidado a palestrar nos Estados Unidos (país cujo presidente, Barack Obama, possui raízes quenianas) e ganhou uma biografia no cinema. Sob a direção de Justin Chadwick (de A Outra e da série britânica Bleak House), o drama biográfico Uma Lição de Vida percorre todas as etapas da luta de Maruge (o ótimo Oliver Litondo) para ter o direito de frequentar a tão desejada escola, com a ajuda essencial da professora e diretora Jane Obinchu (Naomie Harris, na melhor intepretação de sua carreira).


Enquanto Maruge batalha por sua vaga na escola, imagens de seu passado são reveladas através de seus sonhos e lembranças do tempo em que estava confinado em campos de concentração ingleses. A discussão sobre passado e presente é bastante frequente na trama, principalmente quando o assunto é a rivalidade e a discriminação devido à antiga divisão tribal, que Obinchu insiste para que sejam esquecidas, mas Maruge afirma o contrário. Traçando um paralelo entre presente e passado, em que Maruge está sempre lutando por seus propósitos, o roteiro de Ann Peacock (co-roteirista de As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa e Noites de Tormenta) apenas passeia superficialmente pelas cenas da época da revolta pela independência do Quênia, com enfoque constante na história do protagonista.


Diretor de Mandela, ainda inédito no Brasil, Chadwick escolheu realizar um típico filme de superação para emocionar, com trilha sonora e imagens dramáticas, além de muitas frases de efeito. A força de The First Grader (no original) reside no fato de ser baseado numa história real calcada na adversidade e na quebra de paradigma. Maruge mostrou ao mundo que não há idade para aprender e se tornou inspiração para um grande número de pessoas. Com sentimentalismo acentuado, como é de costume em filmes do gênero, Uma Lição de Vida consegue envolver o espectador e funciona como um bom entretenimento. É mais do mesmo, porém cumpre o que promete, sem maiores pretensões.