almanaquistas contatos cadastro parceiros

AGENDA DE SHOWS

EM BREVE NOS CINEMAS

Festival de Gramado: A Estrada 47 mergulha espectador no frio


O frio da serra gacha ganha um aliado com a exibio do longa de Vicente Ferraz.


10/08/2014

por Roberto Cunha, em Gramado

O ltimo sbado, 9, foi o segundo dia de competio e entre os filmes exibidos estava o ttulo A Estrada 47, longa ambientando na 2 Guerra Mundial, duplamente premiado no Festival do Rio 2013, com Melhor Edio e Meno Honrosa para o ator Francisco Gaspar.

Chamado ao palco, o cineasta Vicente Ferraz falou da alegria de estar ali e apresentando a obra como se fosse a primeira vez, tendo em vista que havia promovido mudanas. Ele frisou tambm que no era um filme de guerra e sim de paz, dedicando essa nova estreia para os habitantes de Gaza, que voltavam a sofrer com o fim da trgua. Em seguida, vieram os aplausos e a sesso.

Na histria, um pequeno grupo de soldados da FEB, a Fora Expedicionria Brasileira, tem a difcil misso de desarmar um campo minado plantado por alemes na tal estrada, que impede a entrada do exrcito aliado para salvar pequenas cidades isoladas, na Itlia. Por ironia do destino, eles acabariam por contar com a ajuda do prprio inimigo.

Fazendo uso de incrveis imagens de arquivo em momentos pontuais da obra, a trama de Ferraz procura mergulhar rapidamente o espectador naquele ambiente hostil, apresentando um inverno rigoroso, que domina o mido peloto, visivelmente desorientado. Nesse contexto, o que se v so belas sequncias na neve, protagonizadas por esses soldados sem preparo, jogados no front para enfrentar um inimigo mais bem equipado e perigoso.

Engana-se, porm, quem espera encontrar um filme de guerra tradicional, com cenas grandiosas de batalha, normalmente, admiradas no gnero. Existem trocas de tiros, exploses e at sangue, mas a ideia explorar o lado humano, procurando fazer voc viver a tenso de estar ali, com estranhos numa terra estranha. Assim, os dilogos travados entre os personagens de Jlio Andrade, Francisco Gaspar e Thogun Teixeira transitam entre o drama e o humor, cabendo ao insistente off do personagem de Daniel de Oliveira fazer os questionamentos clichs, e normais, quando o assunto o absurdo de uma guerra. O resultado dessa equao pode no agradar os mais exigentes, que vero a uma dificuldade de se alistar na trama.


Do ponto de vista tcnico, o impacto visual inquestionvel, assim como a direo de arte e figurino. Vale registrar o esforo do time, de uma maneira geral, em produzir algo diferente em um cenrio de cinema nacional dominado pela pouca diversidade. Sem contar, claro, que A Estrada 47tem o mrito de contar um pouco dessa histria do Brasil, desconhecida pelas grandes massas.

Cotao: Almanaque de Bronze


O Almanaque Virtual viajou a convite do Festival de Gramado.