almanaquistas contatos cadastro parceiros

AGENDA DE SHOWS

EM BREVE NOS CINEMAS

O Lobo Atrás da Porta


Por Emmanuela Oliveira
08/10/2013


Livremente inspirado no caso Fera da Penha, terrível crime passional que espantou o Brasil, o filme O Lobo Atrás da Porta, primeiro longa do diretor Fernando Coimbra, conseguiu no Festival do Rio angariar todos os elogios. A perspectiva do diretor não falha, engendra a narrativa em um subúrbio carioca que nada deixa a dever à própria cotidianidade. Subúrbio marcado pelo trem que o percorre veloz, espaço filmado de forma sóbria a fim de reforçar a pretendida veracidade.


Leandra Leal interpreta Rosa, principal suspeita de ter sequestrado a filha do casal Bernardo (Milhem Cortaz) e Sylvia (Fabíula Nascimento). É expressivo o surgimento de Leandra Leal no quadro, a câmera adere-se à nuca da atriz que encarna Rosa, amante de Bernardo. Existe ali um segredo cruelmente guardado, um mistério a ser desvendado pelos personagens, algo que a própria câmera condena ao recusar nesse momento a filmagem do rosto. Quem naquele tão tenso âmbito policial, onde é suprema a atuação de Juliano Cazarré, tem a posse da verdade durante o procedimento de investigação? Enredado na teia de depoimentos tão bem estruturada, o espectador sente-se impossibilitado de desvencilhar-se.


É do ponto de vista de Rosa que o filme basicamente se ocupa. É clara a necessidade de delinear, e não justificar, um crime que resultou na morte brutal de uma vítima indefesa. Durante a imersão no psicológico de Rosa, é levada em conta a teoria de causa e consequência, nada que possa enfraquecer a questão da psicopatia. Rosa é, de certa forma, também vítima. Por outro lado, será que alguns aspectos da perspectiva da personagem de Leal não estão adulterados pela imaginação? Até que ponto a verdade é revelada pela futura assassina confessa? Realmente complexa esta teia que nos prende. Extremamente noir são os rostos parcialmente escuros e a densa fumaça de cigarro em uma cena crucial: os rostos do casal de amantes são exibidos em perfil durante a situação que exige o pacto do olho no olho, uma interessante particularidade do espaço torna concreta a simbologia do amor bandido, atrás das grades. Na igreja da Penha, Rosa põe em prática seu golpe final e o diretor garante legitimidade à sua fonte de inspiração. Misturada ao povo na tradição de limpeza dos degraus da igreja, Rosa está preparada para a sua purificação - expurgar-se com a mais cruel vingança. Sob outro ângulo, ressurge uma cena já vista, primeira aparição de Rosa: sem mais segredos, ela é filmada de frente. Reconstituindo uma realidade com personalidade artística, o cineasta Fernando Coimbra, que muito provavelmente será o nome por trás do troféu Redentor de Melhor Filme, é uma promessa para a qualidade do cinema brasileiro.


Festival do Rio 2013 - Première Brasil / Competição
O Lobo Atrás da Porta
Brasil, 2013; 101 minutos.
Direção: Fernando Coimbra
Com: Milhem Cortaz, Leandra Leal, Fabíula Nascimento, Juliano Cazarré, Thalita Carauta