almanaquistas contatos cadastro parceiros

AGENDA DE SHOWS

EM BREVE NOS CINEMAS

Branca de Neve e o caçador


Por Raphaela Ximenes
31/05/2012

Depois da invasão dos vampiros como personagens favoritos do estilo jovens adultos, agora chegou a vez dos contos de fada. Apesar do filme "A Garota da Capa Vermelha", de 2011, não ter conseguido ser tão bem sucedido quanto esperavam, a série televisiva "Once Upon a Time" conquistou um enorme público e ganhou uma segunda temporada, exatamente por usar contos de fada como ponto de partida para sua trama. Há alguns meses o simpático "Espelho, espelho meu" chegou aos cinemas com uma versão mais divertida sobre a história da Branca de Neve, sob o ponto de vista da Madrastra. Não foi um sucesso estrondoso, mas com certeza agradou muita gente. Porém, uma nova versão do conto da Branca de Neve chega aos cinemas. Essa sim muito esperada, uma grande produção que conta com os atores certos para agradar o seu público.

Branca de Neve e o Caçador (Snow White and the Huntsman, 2012) tem a nova queridinha dos filmes de fantasia, Kristen Stewart, como Branca de Neve e Chris Hemsworth (de "Thor") como o caçador. Além de Charlize Theron como Ravenna, a malvada madrastra de Branca de Neve. Sendo esse apenas o elenco principal, porque os anões merecem um parágrafo a parte. Com uma trama bem mais sombria e recheada de batalhas, o filme conta a história que todos conhecem com alguns toques a mais, que enriquecem a trama e tornam a produção bem mais interessante. Nela, Branca de Neve perde sua mãe ainda pequena, deixando ela e seu pai, o rei, inconsoláveis. Quando o reino é ameaçado, o rei sai em uma batalha contra um exército sombrio do qual salva uma moça, Ravenna. Casada com o rei, Ravenna o mata, deixa seu exército tomar o reino, exila os que eram fiéis ao rei e prende Branca de Neve na torre. Quando Branca completa 18 anos consegue fugir, despertando a ira da madrastra, que envia o caçador atrás dela. Porém a malvada rainha não esperava que Branca de Neve conseguiria dar nova esperança ao reino e inspirar todos a declararem uma guerra pela liberdade.

O diretor Rupert Sanders estréia com Branca de Neve e o Caçador, provando que está pronto para o ofício. Sem exageros, ele equilibra os momentos sombrios com os belos, além de conseguir realizar duas grandes cenas de batalha. O passeio de Branca pelo reino é encantado, com momentos "conto de fadas" bem sutis, que conseguem conviver bem com toda a sobriedade que a envolve. Conseguindo, inlcusive, a tarefa de provar ao mundo que Kristen Stewart consegue atuar bem, quando sob a direção correta.

Mas, o grande trunfo do filme, o de maior destaque são os anões. Ian McShane, Bob Hoskins, Ray Winstone, Nick Frost, Eddie Marsan, Toby Jones, Johnny Harris e Brian Gleeson, foram devidamente maquiados e transformados em anões através de efeitos que conseguem convencer a todos que esses atores assim nasceram. Todo o cuidado estético da produção, preocupação em manter o clima medieval sem perder o tom de fantasia, tem seu clímax com a caracterização dos anões. Por outro lado as escolhas de cada um deles enriquece ainda mais esse momento, deixando claro que a intenção do filme não é agradar apenas o público jovem, como também os adultos. Por sua vez, a madrastra de Charlize Theron é má sem ser caricata, com o único inuito de sempre ser jovem, bela e ter poder. Sua maldade é pura, sem nenhuma desculpa traumatizante em seu passado.

Para aqueles que esperavam um filme mal realizado, com fracas atuações, intencionando apenas a arrecadar milhões em bilheteria, terá uma bela surpresa. Branca de Neve e o Caçador é cuidadosamente realizado, preocupado com a estética assim como com seu conteúdo. Uma produção que finalmente faz juz a essa nova geração com quem dialoga e que merece um filme a altura de sua inteligência.