almanaquistas contatos cadastro parceiros

AGENDA DE SHOWS

EM BREVE NOS CINEMAS

Análise: Batman Arkham City


Por Leo Ferreira

30/11/2011

 

Alguns devem se lembrar de quando analisamos o game Batman Arkham Asylum por aqui. Tratava-se de uma legítima obra-prima do Homem-Morcego nos games. O jogo produzido pelo estúdio Rocksteady prezou por uma boa história, boa jogabilidade e muito mais que fizeram dele um dos grandes jogos de 2009. Agora a Rocksteady retorna com Batman Arkham City, que é tão bom quanto, até melhor que Arkham Asylum, e os motivos são diversos!

 

Arkham City começa quando Batman adentra nos domínios de Hugo Strange, clássico vilão do personagem, que tem as rédeas da chamada "Cidade Arkham", um reduto de Gotham onda todos os grandes inimigos de Batman estão presos e em plena guerra. Cabe ao herói acabar com o lugar, derrotar todos os vilões e, de quebra, parar o plano maligno de Strange, qualquer que seja ele.

 

Arkham City preza pela quantidade de coisas a se fazer. O jogo é um verdadeiro sandbox, ou seja, mundo aberto, ainda que em menor proporção em relação a outros jogos do tipo. Há missões por todos os lados, das mais simples às mais complicadas, além da possibilidade de confrontar os mais diversos vilões presentes na cidade -  a lista passa de 10 nomes, incluindo mais famosos (Charada, Coringa, etc) aos menos conhecidos (Homem Calendário, Silêncio, Mercenário).

 

A jogabilidade continua tão afiada quanto já estava em Arkham Asylum. O que é bom foi melhorado aqui, com a possibilidade de melhorar ainda mais, já que Batman só evolui com o tempo dentro do game, adquirindo novas habilidades e equipamentos.

 

Uma das novidades nesta versão é a Mulher-Gato, que surge como personagem jogável. Por meio de um código de download que vem em caixas lacradas do jogo é possível jogar com a felina em determinados pontos da história, com aventuras que se cruzam com a de Batman, deixando a história ainda mais intrigante.

 

Para completar, além das mais de 200 missões (o número deve ser algo próximo disso, perdemos a conta!), batalhas contra chefes soberbas, gráficos de babar, o jogo apresenta ainda modos de desafio onde podem ser utilizados outros personagens. Além de Batman e Mulher-Gato é possível comprar Robin e Asa Noturna por download e controlá-los nestes modos - mapas fechados onde deve-se encarar uma horda de inimigos.

 

Os fãs brasileiros é que se deram bem com o lançamento oficial do jogo por aqui, já que ele veio com legendas em português do Brasil, mesma língua que está nos menus. O trabalho de localização feito pela Warner Bros. está de primeira.

 

Cabe ressaltar que Arkham City vai agradar aos fãs do Batman e também quem não conhece muito o personagem, já que é um verdadeiro título de videogame extremamente divertido e viciante. Não vai ficar pedra sobre pedra quando Batman começar a utilizar todas as habilidades. Isso, claro, com você no controle.