almanaquistas contatos cadastro parceiros

AGENDA DE SHOWS

EM BREVE NOS CINEMAS

O Pior dos Pecados


Por Filippo Pitanga

11/10/2011

Um obscuro romance ingls adaptado de um livro de sucesso. Um filme de Mfia. Excelente reconstruo de poca (1964 e as revolues estudantis como um distante pano de fundo). E, no elenco, a sempre maravilhosa Helen Mirren (ganhadora do Oscar por "A Rainha") como coadjuvante de luxo, e a slida presena de John Hurt. O que poderia dar errado?... Bem, muita coisa.

A princpio, a interessante proposta seria um jovem novato na mfia, pupilo de um chefo recentemente assassinado, querendo vingana ao mesmo tempo em que tenta organizar o bando ao qual pertence que ficou desmantelado. Porm, no meio da vingana, aparece uma testemunha, moa tmida e ingnua, que garonete no Caf capitaneado justamente pela personagem de Helen Mirren. Da em diante, comea um jogo de interesses, onde o mafioso tenta controlar a testemunha se aproximando romanticamente da moa, a qual, estranhamente, liberta-se das prprias amarras com uma arriscada atrao pelo perigo.

Com isso, era de se esperar altas doses de paixo temerria, somadas a certa tenso proporcionada por cenas de crime tpicas da mfia. O que de fato ocorre, mas tudo aqum ou desvirtuado. Por exemplo, o tom empregado mfia, talvez numa homenagem ao nascimento do gnero em idos dos anos 30/40, parece histrinico demais. Quase um pastiche (inclusive o esquecvel chefo-rival Andy Serkis). H seqncias de ao literalmente hilrias, mas de riso involuntrio, onde se percebe que no deveria ser a inteno dos criadores necessariamente fazer rir. Certas situaes tm uma tolice ingnua que contrastam de tal forma, que no h como se evitar rir s vezes. Tal ingenuidade era mais cabida nos anos 30/40 justamente pela interpretao mais forada e tpica da poca, egressa ainda do cinema mudo, portanto, com mais pantomima e teatralidade de gestos e expresses tpicas de antes de haver voz no cinema (alis, no por coincidncia, existe uma verso deste filme de 1947, "Rinco de Tormentas"!).

Para um filme de mfia, ele se concentra demais no romance, e para um romance, fake demais. H uma dissonncia constante entre os protagonistas, uma qumica oscilante. No necessariamente pela novata intrprete da garonete, cujo personagem, apesar de prejudicado pelo desenvolvido contra a mar do resto do filme, acaba sendo o melhor acabado at a ltima cena (nos meandros da obscuridade de sua tola atrao em pr sua prpria vida morna em risco apenas para sentir que viveu!). Na verdade, o grave problema a falta de um protagonista melhor escrito na figura do mafioso, ou melhor, talvez sim a falta de um intrprete mais verstil para defender o personagem. Ele no sustenta a dubialidade necessria, unilateral o tempo todo. Como um psicopata nato, o curioso do livro original no poder ter certeza se ele realmente ama aquela mulher ou no, ou se est apenas a usando. Mas aqui ele duro demais para sequer se cogitar que ele ame. E sem a dvida, no h tenso. Sem tenso, no h desenvolvimento. Qualquer espectador sabe como isso termina.

J Helen Mirren, geralmente brilhante, at excede um tico a dissonncia do roteiro, mas mesmo ela no consegue fazer mgica sendo subaproveitada, apesar de pelo menos ser a personagem mais carismtica. E o gabaritado John Hurt, ento, totalmente desperdiado - sendo apenas reservado para ele ao final um pequeno monlogo, como se fosse capaz de redimir e louvar no s o personagem, mas como a moral da histria inteira tambm, com as palavras: "Deus ps o amor em todo homem e toda mulher. O problema que to intil em alguns quanto um apndice." Mas um pouco tarde demais para tanto, apesar de SIM, resumir perfeitamente o mal encaixado tema central da trama, pois o Amor neste filme exatamente como um intil apndice. mais fcil falar que o filme sobre a burrice impressa na cegueira do amor. A sim este filme todo faz sentido, s no agrega, infelizmente, real relevncia, justamente pela escolha equivocada de elementos incompatveis para contar esta histria.

MOSTRA PANORAMA DO CINEMA MUNDIAL - FESTIVAL DO CINEMA 2011

O PIOR DOS PECADOS

Reino Unido, 2010. 111 minutos

Direo: Rowan Joffe

Com: Sam Riley, Andrea Riseborough, Helen Mirren, John Hurt, Andy Serkis